MORRE O INVENTOR DO MOUSE - O mouse foi patenteado em 1970, como um “indicador de posicionamento X e Y para monitores”. Douglas Engelbart, pai do mouse e precursor do ambiente gráfico, morre com 88 anos.

Nascido em Oregon, em Portland, em 1925, Douglas Engelbart, Ph.D. em engenharia elétrica pela Universidade de Berkeley, atuou como professor assistente em Berkeley e depois no Instituto de Pesquisa da Universidade de Stanford, onde trabalhou por vinte anos.

Em 1962, Engelbart descreveu um acessório que transformou a maneira como os internautas interagem com os computadores. Aquilo que viria a se tornar o mouse.

Em dezembro de 1968, o engenheiro apresentou o seu sistema chamado NLS. A estação de trabalho da ferramenta era composta por uma tela, teclado e uma manivela que exercia a função do mouse.

O NLS já apresentava funções precursoras de componentes da informática atual, como o mouse, hipertextos, múltiplas janelas e teleconferência em vídeo.

Com o protótipo nada ergonômico, o inventor tinha o objetivo de mudar a maneira como as pessoas manuseavam informações contidas em computadores.

Engelbart recebeu em 2000 a Medalha Nacional de Tecnologia por ser autor de mais de 20 patentes de tecnologia. A honraria é um prêmio de reconhecimento às pessoas responsáveis por grandes inovações tecnológicas. 

Rua Anita Garibaldi, 79 - Edif. Centro Executivo Miguel Daux sala 1003 Centro 88010-500 Florianópolis
Tel.: 48 3224 2148 Fax.: 48 3224 2148 antonini@antonini.srv.br
Desenvolvido por Alquimidia - Design By Tálita Bitencourt